Semana começa com poucos negócios e valor estável da arroba

Embora a pressão de alta tenha perdido força, as cotações seguem sustentadas pela baixa oferta de boiadas e pela enorme necessidade das indústrias em preencher as suas escalas de abate

A pressão de alta no mercado do boi perdeu força, mas preços estão firmes. Em São Paulo, apesar da morosidade dos negócios neste primeiro dia da semana, o valor do boi gordo continua ao redor de R$ 300/@, preço bruto e à vista, segundo apurou a Scot Consultoria. Os negócios para vaca e novilha gordas estão ocorrendo em R$ 280/@ e R$ 290/@, respectivamente, nas mesmas condições de pagamento.

A enorme dificuldade das indústrias frigoríficas em repassar para frente (consumidor final) os aumentos de custos com a compra de boiadas tem travando o fluxo de comercialização em muitas praças pecuárias brasileiras, relata a IHS Markit. “A oferta de animais para abater, de um modo geral, está bem ajustada a um consumo que não é firme o suficiente para induzir a indústria a atuar de forma mais agressiva nas compras de gado gordo”, destaca a consultoria.

Ainda segundo a IHS, a própria atuação dos frigoríficos, que evitaram de todas as formas possíveis acumular estoques nas câmaras frias, não possibilitou uma evolução mais regular das escalas de abate. “Tal condição faz com que um pequeno aumento da demanda seja capaz de provocar suporte aos preços do mercado físico”, observa.

Giro pelas praças

O destaque para esse começo de semana vai para a região Norte do País. Muitas unidades de abate estavam limitando o fluxo de aquisições de boiada na tentativa de emplacar negócios a preços mais baixos. No entanto, relata a IHS, a efetivação de novas compras de animais terminados só foi possível mediante a precificação maior.

Em Rondônia, boa parte das plantas frigoríficas locais ainda trabalha no fechamento das escalas para esta semana. No Pará, a firmeza dos preços ajudou a preencher a escala de abate para o começo da próxima semana, informa a IHS.

No Rio Grande do Sul, as indústrias locais tiveram de revisar positivamente suas indicações de compra a fim de favorecer a efetivação de novas compras. As escalas de abate atentem entre dois a três dias úteis. Novas unidades de abate habilitadas para exportação também deram suporte adicional aos preços, diz a IHS.

Nas demais praças pecuárias, os preços da arroba estagnaram em função da ausência de negócios em volumes mais significativos.

Preços da carne no atacado seguem firmes

No atacado, vendas regulares no último final de semana ainda vêm garantindo suporte aos preços dos principais cortes bovinos. Os cortes dianteiros são os mais procurados – há uma certa dificuldade de escoamento de cortes traseiros, informa a IHS.

Cotações desta segunda-feira (22/2), segundo dados da IHS Markit:

SP-Noroeste:

boi a R$ 302/@ (prazo)
vaca a R$ 281/@ (prazo)

MS-Dourados:

boi a R$ 284/@ (à vista)
vaca a R$ 269/@ (à vista)

MS-C. Grande:

boi a R$ 286/@ (prazo)
vaca a R$ 271/@ (prazo)

MS-Três Lagoas:

boi a R$ 286/@ (prazo)
vaca a R$ 268/@ (prazo)

MT-Cáceres:

boi a R$ 288/@ (prazo)
vaca a R$ 278/@ (prazo)

MT-Tangará:

boi a R$ 289/@ (prazo)
vaca a R$ 277/@ (prazo)

MT-B. Garças:

boi a R$ 286/@ (prazo)
vaca a R$ 275/@ (prazo)

MT-Cuiabá:

boi a R$ 287/@ (à vista)
vaca a R$ 276/@ (à vista)

MT-Colíder:

boi a R$ 285/@ (à vista)
vaca a R$ 272/@ (à vista)

GO-Goiânia:

boi a R$ 288/@ (prazo)
vaca R$ 279/@ (prazo)

GO-Sul:

boi a R$ 288/@ (prazo)
vaca a R$ 280/@ (prazo)

PR-Maringá:

boi a R$ 290/@ (à vista)
vaca a R$ 270/@ (à vista)

MG-Triângulo:

boi a R$ 296/@ (prazo)
vaca a R$ 281/@ (prazo)

MG-B.H.:

boi a R$ 296/@ (prazo)
vaca a R$ 278/@ (prazo)

BA-F. Santana:

boi a R$ 279/@ (à vista)
vaca a R$ 271/@ (à vista)

RS-Porto Alegre:

boi a R$ 287/@ (à vista)
vaca a R$ 272/@ (à vista)

RS-Fronteira:

boi a R$ 287/@ (à vista)
vaca a R$ 272/@ (à vista)

PA-Marabá:

boi a R$ 278/@ (prazo)
vaca a R$ 272/@ (prazo)

PA-Redenção:

boi a R$ [email protected] (prazo)
vaca a R$ 272/@ (prazo)

PA-Paragominas:

boi a R$ 276/@ (prazo)
vaca a R$ 272/@ (prazo)

TO-Araguaína:

boi a R$ 280/@ (prazo)
vaca a R$ 272/@ (prazo)

TO-Gurupi:

boi a R$ 279/@ (à vista)
vaca a R$ 269/@ (à vista)

RO-Cacoal:

boi a R$ 272/@ (à vista)
vaca a R$ 264/@ (à vista)

RJ-Campos:

boi a R$ 283/@ (prazo)
vaca a R$ 268/@ (prazo)

MA-Açailândia:

boi a R$ 269/@ (à vista)
vaca a R$ 256/@ (à vista)

 

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

As apostas são altas para o futuro da produção de carne no Brasil. Veja o que dizem as lideranças ouvidas para o Especial Perspectivas 2021 do Anuário DBO. Assista:

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.