Leilões de gado de corte iniciam 2019 com boa movimentação

Na capital do MS, remates registraram 100% de liquidez e demanda aquecida por machos e novilhas
Foto: Correa da Costa

Uma das principais regiões pecuárias do Brasil, Mato Grosso do Sul começou o ano de 2019 com boa movimentação na venda de gado de corte em remates. De acordo com o leiloeiro Luciano Pires, que comanda o martelo nos principais leilões realizados na capital Campo Grande, de 16 a 22 de janeiro foram comercializadas mais de 6.000 cabeças em eventos da leiloeira Correa da Costa.

“Temos visto uma demanda aquecida por todas as categorias de macho e também por novilhas. Os preços seguem firmes e a liquidez em 100%”, destacou o leiloeiro

Continue a leitura após o anúncio

Nos remates realizados nesta semana, os bezerros anelorados, em torno de 180 kg, saíram em média por R$ 1.200/R$ 1.300, valor similar ao praticado no fim do ano passado. O mesmo aconteceu com os garrotes (230 kg), que foram vendidos a R$ 1.500, com alguns lotes sendo comercializados acima de R$ 1.600.

“As médias só não foram maiores em função das recentes quedas da arroba no Estado”, destacou Pires.

Segundo acompanhamento da Scot Consultoria, a @ do boi gordo em Campo Grande caiu em torno de R$ 3 desde o início do ano e ficou cotada a R$ 140 no fechamento da última quarta feira, 23 de janeiro.

Já nas fêmeas, a média para bezerras de 150 kg variou de R$ 700 a R$ 750; as de 180 kg ficaram na casa dos R$ 900. O destaque ficou para os exemplares mais erados, arrematados entre R$ 1.150 e R$ 1.200. “A demanda por novilhas é crescente em virtude do enquadramento dessa categoria em programas de carne de qualidade”, explica Pires. “Muitos frigoríficos, inclusive, pagam o mesmo preço de machos por essas novilhas”, acrescentou.

Para os próximos meses, a expectativa do leiloeiro é que o mercado continue firme. No entanto, ele não acredita em grandes variações nos preços. “Os leilões devem continuar vendendo bem e registrando boa liquidez, que é o mais importante. Esperamos agora que a economia se recupere e o agronegócio tenha um bom ano”, concluiu.

Fonte: Portal DBO

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO