Luto: Pecuária perde Ivo Tadeu Bianchini, de 81 anos

Um dos mais tradicionais criadores da serra catarinense, Ivo foi presidente do Sindicato Rural de Lages e titular da Cabanha São Luiz, criatório com mais de 60 anos dedicados à seleção da raça Devon
Foto: Divulgação / ABCDB

Morreu neste sábado, 10 de abril, o médico veterinário e pecuarista Ivo Tadeu Araújo Bianchini, de 81 anos. Ele estava internado em Florianópolis para tratamento de problemas cardíacos. Ivo deixa cinco filhos e sete netos.

Nascido em Lages, SC, Bianchini foi um dos mais tradicionais criadores da serra catarinense e consagrou-se na pecuária de corte seletiva nacional graças ao seu trabalho com a raça de origem britânica Devon – foram mais de 60 anos de seleção à frente da premiada Cabanha São Luiz (Capão Alto, SC), propriedade familiar responsável pela produção de exemplares com padrão genético superior.

Ivo acumulou diversos títulos em importantes pistas de julgamento, como a ExpoLages e a Expointer, em Esteio, no Rio Grande do Sul. Além disso, Ivo disseminou a genética da São Luiz para todo o Brasil promovendo dezenas de leilões, com a oferta de touros, terneiros, novilhas e matrizes; em Santa Catarina, o concorrido remate da cabanha é considerado o mais antigo do Estado.

A Associação Brasileira de Criadores de Devon e Bravon (ABCDB), presidida por sua filha Simone Bianchini, destacou, em nota, “a paixão pela raça e sua dedicação, que o tornaram referência em melhoramento genético. Proprietário da Cabanha São Luiz, Ivo também incentivava a formação de novos criatórios e a expansão da raça”, relata a publicação em rede social da ABCDB.

“Recebemos com grande tristeza a notícia do falecimento do ‘Seu Ivo’, que foi Presidente de Honra do Núcleo Catarinense dos Criadores da Raça Devon (NCCD), pioneiro na criação e grande selecionador da raça Devon em nosso Estado. Nossos sentimentos à família”, manifestou o presidente da NCCD, Cacio do Nascimento Moraes.

“Em nome dos criadores de Devon dos Campos de Cima da Serra, deixo meu abraço e o sentimento de pesar a todos da família do sr. Ivo Bianchini, em especial à presidente da ABCDB, Simone Bianchini. Ivo foi um criador sempre muito próximo de nós, atuando como jurado na Serra e também em Esteio. Nos deixa grandes ensinamentos, sempre atualizado e preocupado com a evolução da raça. Obrigado, sr. Ivo Bianchini. Fique com Deus!”, declarou Rodrigo Cherubini, presidente do Núcleo de Criadores de Devon dos Campos de Cima da Serra.

O Núcleo de Criadores Devon e Bravon de Encruzilhada do Sul lamentou profundamente pelo falecimento do sr. Ivo Tadeu Bianchini.

“Referência na pecuária nacional, possuía um extenso currículo de serviços prestados a toda coletividade do setor rural. Em especial, destacamos a sua linda história com a raça Devon, com o Sindicato Rural de Lages e com a Federação da Agricultura de Santa Catarina. Estendemos este pesar a todos os familiares e, em especial, a dra. Simone Bianchini, atual presidente da Associação Brasileira de Criadores de Devon e Bravon”, publicou o núcleo gaúcho, através de rede social.

Em nota de pesar em seu site, a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (FAESC) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR/SC) lamentaram, com profunda consternação, o falecimento de Ivo Tadeu Bianchini.

“Sexto presidente da FAESC, permaneceu no cargo de 1980 a 1989. O empresário rural se destacou como uma grande liderança do agronegócio em Santa Catarina e no Brasil. O sistema FAESC/SENAR-SC lamenta a perda irreparável e agradece pela grande contribuição na cadeia produtiva da proteína animal em território catarinense”, manifestou a entidade.

A diretoria do Sindicato Rural de Lages lamentou, com pesar, o falecimento do ex-presidente da entidade; Ivo Tadeu Bianchini esteve à frente do sindicato entre os anos de 1976 e 1979.

“A diretoria do Sindicato Rural de Lages sente muito a perda. Ivo era um pecuarista bastante ativo, tanto na questão da representatividade na pecuária catarinense, fazendo um trabalho de muita competência. Era um dos criadores mais antigos do Brasil da raça Devon, entre outras. Era também reconhecido como sendo um grande selecionador da pecuária e bastante respeitado no meio. Como veterinário, ao longo da vida dedicou seus conhecimentos na evolução tecnológica das raças, principalmente no que tange à transferência de embrião, setor em que obteve grande reconhecimento e valorização, inclusive, do exterior”, destacou o sindicato, em nota.

Os atos fúnebres e as últimas homenagens a Ivo Tadeu Araújo Bianchini serão prestadas neste domingo, 11 de abril, no município de Lages, em Santa Catarina, onde o corpo do pecuarista será cremado.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.