Mato Grosso passa de 1 para 7 indústrias habilitadas a exportar para a China

No acumulado de 2019, o Mato Grosso já exportou o equivalente a US$ 97,105 milhões em carne bovina para a China

Dentre as 25 indústrias de carnes brasileiras habilitadas para exportação para a China nesta segunda-feira, 9 de setembro, seis unidades estão localizadas no Mato Grosso. Com isso, o Estado aumentou em sete vezes a quantidade de frigoríficos autorizados a embarcar carne bovina ao mercado chinês.

De acordo com informações Instituto Mato-Grossense da Carne (IMAC), foram habilitadas as empresas Redentor de Guarantã do Norte; Marfrig de Tangará da Serra;Naturafrig de Barra do Bugres; Marfrig de Várzea Grande; Agra de Rondonópolis e Vale Grande de Matupá. Até então, somente a unidade do grupo JBS de Barra do Garças era autorizada para exportar à China.

Continue a leitura após o anúncio

+China se torna pilar central do mercado internacional de carne
+Argentina ultrapassa o Brasil como maior exportador de carne bovina à China

+Preço da carne bovina bate recorde na China

Entre 2018 e 2019, o IMAC realizou duas missões junto com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex). Em setembro do ano passado, firmou um protocolo de intenções com o NBCIC (National Beef Cattle Improvement Center), o Centro Nacional de Desenvolvimento da Carne na China, visando à conjugação de esforços para o desenvolvimento de estudos e pesquisas para o aprimoramento da produção de bovinos chineses e habilitação de plantas frigoríficas para o aumento das exportações de carne bovina de Mato Grosso.

“É objetivo do IMAC promover a carne de Mato Grosso no mercado interno e externo, dando apoio às indústrias e aos produtores e como suporte ao governo do Estado em ações estratégicas de mercado e de desenvolvimento tecnológico da cadeia da carne”, afirma Guilherme Nolasco, presidente do IMAC.

No acumulado de 2019, o Mato Grosso já exportou o equivalente a US$ 97,105 milhões em carne bovina para a China, 13% do total exportado pelo estado nos primeiros oito meses deste ano em valores. Em volume, a participação chinesa este ano foi de 10%, com 19,53 mil toneladas de carne bovina (congelada) de um total de 193 mil toneladas de carne bovina exportada (congelada e resfriada).

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO