Mercado de inseminação em tempo fixo (IATF) cresceu 16%

Estudo da FMVZ-USP cruzou dados dados de vendas dos protocolos hormonais e de comercialização de sêmen em 2018

Um estudo realizado pelo médico veterinário Pietro Baruselli, professor da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ), da USP, mostra que o mercado brasileiro de Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF) cresceu 16,1% em 2018 em relação ao ano anterior.

Em seu trabalho estatístico, Pietro fez o cruzamento de dados de vendas dos protocolos hormonais (utilizados para a sincronização do cio das vacas submetidas à IATF) com os números de comercialização interna de sêmen divulgados recentemente pela Asbia (Associação Brasileira de Inseminação Artificial.

+Lei proíbe inseminação artificial em vacas na Paraíba
+Sérgio Saud comenta avanço no mercado de inseminação em 2018
+Fim da tarifa antidumping acende luz amarela na Asbia

Foram comercializados 13.259.690 protocolos de IATF no ano passado, ante a quantidade de 11.416.196 registrada em 2017, informa Baruselli. “Esses dados são indicativos de que 86% das inseminações no Brasil foram realizadas por IATF, demonstrando a consolidação dessa tecnologia no mercado de inseminação artificial”, destaca o professor.

A venda de sêmen de corte pelas centrais de genética atingiu 9.622.282 doses em 2018, com acréscimo de 19,2%, segundo a Asbia. A comercialização de sêmen de leite teve aumento anual de 3,6%, para 4.208.867 doses.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on skype
Skype
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on email
Email
Share on tumblr
Tumblr
Share on print
Print

Veja também:

DNA de gestora

Quem observa a médica veterinária Carine Letícia Schneider Faifer (29 anos) em frente a uma das poucas escolinhas infantis de Chapadão do Céu (cidade goiana

Uma jovem pioneira

Aos 21 anos, Maria Vitória Faé Proença já é pecuarista famosa em Santa Catarina. Ela é dona da Fazenda Vitória, em Rio das Antas (207

Que modelo sucessório adotar?

Não são poucas as dúvidas das famílias rurais quando o assunto é sucessão. Além da delicadeza da questão, definir qual modelo adotar não é tarefa

Fechar Menu
×

Carrinho