Mercado pecuário segue em compasso de espera

Negócios caminham em contas gotas e indústria tira o pé das compras de boiada depois de caso atípico de vaca louca

O Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) já confirmou como “atípico” (não oferece risco à saúde da população) um caso da doença de vaca louca registrado em uma vaca de 17 anos de idade no Mato Grosso. A Organização Internacional de Saúde Animal (OIE) também determinou o encerramento do caso, sem alteração do status sanitário brasileiro, que segue como risco insignificante para a doença.

No entanto, o mercado pecuário brasileiro segue em compasso de espera, bastante cauteloso, esperando a poeira baixar. Além disso, os agentes aguardam uma solução em relação à suspensão temporária das exportações de carne bovina à China (justamente motivada pelo caso de vaca louca –, anunciada ontem pelo próprio Mapa, que seguiu as orientações do protocolo comercial assinado pelos dois países.

Continue a leitura após o anúncio

Diante deste cenário, nesta terça-feira, o mercado físico de boi gordo continuou com baixa liquidez de negócios nas principais praças brasileiras, relata o boletim vespertino da Informa Economics FNP, de São Paulo. “Os frigoríficos que atuam no mercado externo ainda não voltaram às compras de boi gordo de forma consistente, temendo retaliações e embargos”, informa a FNP.

De qualquer maneira, segundo a consultoria, em geral, a oferta de animais prontos para abate já não é tão abundante.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO