Mosaic reverte prejuízo e tem lucro de US$ 47,4 milhões no 2º trimestre

Em igual período de 2019, a companhia de fertilizantes registrou prejuízo de US$ 233,1 milhões

A companhia de fertilizantes Mosaic, dos Estados Unidos, teve lucro líquido de US$ 47,4 milhões, ou US$ 0,12 por ação, no segundo trimestre de 2020. Em igual período de 2019, a companhia registrou prejuízo de US$ 233,1 milhões, ou US$ 0,60 por ação.

Continue a leitura após o anúncio

Em termos ajustados, a Mosaic teve lucro de US$ 0,11 por ação. A receita diminuiu 6% na mesma comparação, para US$ 2,04 bilhões. Analistas consultados pela FactSet esperavam prejuízo de US$ 0,01 por ação e receita de US$ 1,84 bilhão.

Segundo a Mosaic, a pandemia de Covid-19 teve impacto limitado sobre insumos agrícolas como fertilizantes e sua cadeia de suprimentos, já que a agricultura e a segurança alimentar se tornaram prioridades. A companhia registrou apenas um impacto negativo de US$ 8 milhões, por causa do fechamento temporário da mina de fosfato Miski Mayo no Peru.

A Mosaic destacou que as condições de desenvolvimento das lavouras na América do Norte melhoraram significativamente em relação ao segundo trimestre do ano passado, e que o volume de vendas aumentou na comparação anual. No segmento de potássio, as vendas líquidas no segundo trimestre diminuíram de US$ 599 milhões para US$ 555 milhões, refletindo principalmente preços de venda mais baixos.

Já o volume de vendas aumentou de 2,2 milhões para 2,6 milhões de toneladas. Em fosfatados, as vendas passaram de US$ 917 milhões para US$ 763 milhões, também pressionadas por preços mais baixos. O volume de vendas de fosfatados ficou estável, em 2,2 milhões de toneladas.

A operação brasileira, Mosaic Fertilizantes, registrou vendas líquidas de US$ 787 milhões, em comparação a US$ 833 milhões no segundo trimestre de 2019. A redução foi motivada por preços mais baixos de venda. Isso foi parcialmente compensado pelo volume de vendas, que passou de 2,1 milhões para 2,6 milhões de toneladas – o melhor resultado da operação para um segundo trimestre.

Segundo a Mosaic, os fundamentos apontam para um forte segundo semestre. “De modo geral, agricultores em todo o mundo estão tendo boa remuneração por sua produção, insumos acessíveis e clima favorável“, disse a companhia em comunicado, acrescentando que os embarques de potássio e fosfatados pera Índia e Brasil devem superar os volumes de 2019.

Na América do Norte, a recuperação do mercado de etanol e o possível aumento das exportações de milho para a China estão direcionando a melhora da perspectiva.

A Mosaic observou também que o aperto da oferta de milho no mercado doméstico da China parece estar impulsionando a demanda por todos os fertilizantes no país.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Revista DBO – Saindo na frente

Confira a edição de setembro, que traz o “Especial de Genética e Reprodução” com 7 reportagens exclusivas, além de outras 21 reportagens e análises sobre o mundo da pecuária

Revista DBO – Saindo na frente

Confira a edição de setembro, que traz o “Especial de Genética e Reprodução” com 7 reportagens exclusivas, além de outras 21 reportagens e análises sobre o mundo da pecuária

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO