Ocesc quer fim de decreto que eleva preço da energia elétrica

Organização estima que a medida gere alta de 43% no valor da energia elétrica entre os produtores de baixa tensão

A Organização das Cooperativas do Estado de Santa Catarina (Ocesc)  divulgou nota nesta segunda-feira, 11 de fevereiro, informando que vai pedir a revogação do decreto 9.642/2018. Assinado pelo então presidente Michel Temer, a medida reduziu os descontos sobre a tarifa básica de energia elétrica dos estabelecimentos rurais, elevando os custos de produção no Estado, segundo aponta a Ocesc.

O texto prevê redução de 20% ao ano, a partir de 2019, nos descontos cumulativos sobre a tarifa básica de energia no campo. A decisão, segundo a Ocesc, afeta dois grupos de unidades de consumo: os de fornecimento de alta tensão (acima de 2,3KV), enquadrados no “Grupo A Rural”, e os de baixa tensão (abaixo de 2,3 KV), classificados como “Grupo B Rural”. O decreto também estipula redução nos descontos sobre a energia utilizada no período das 21h30 às 6h, de 10% para 8% no grupo A e de 30% para 24% no grupo B, além de eliminara acumulação desses descontos na tarifa da irrigação e aquicultura noturna..

A organização estima que a medida gere alta de 43% no valor da energia em horário reservado (21h30 – 6h) entre os produtores do “Grupo B Rural”, além da elevação anual de 8,5% no valor da energia elétrica no restante do dia pelos próximos cinco anos. Em seu comunicado, a Ocesc ressalta ainda que o grande oeste catarinense sofre “graves deficiências no fornecimento de energia elétrica que causam pesados prejuízos: estabelecimentos rurais paralisados e com perda de produção e produtividade são ocorrências frequentes na região”.

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on skype
Skype
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on email
Email
Share on tumblr
Tumblr
Share on print
Print

Veja também:

DNA de gestora

Quem observa a médica veterinária Carine Letícia Schneider Faifer (29 anos) em frente a uma das poucas escolinhas infantis de Chapadão do Céu (cidade goiana

Uma jovem pioneira

Aos 21 anos, Maria Vitória Faé Proença já é pecuarista famosa em Santa Catarina. Ela é dona da Fazenda Vitória, em Rio das Antas (207

Que modelo sucessório adotar?

Não são poucas as dúvidas das famílias rurais quando o assunto é sucessão. Além da delicadeza da questão, definir qual modelo adotar não é tarefa

Fechar Menu
×

Carrinho