Onda de frio ajudou a emperrar mais os negócios com gado de reposição

As ofertas de animais jovens cresceram em todo o País, mas a demanda pelo bezerro e demais categorias de corte seguiram enfraquecidas, informam as consultorias do setor

Na última semana, o mercado de gado para reposição seguiu com preços fragilizados entre as principais praças pecuárias do Brasil, refletindo sobretudo o crescimento de ofertas de animais jovens ao mercado e, ao mesmo tempo, o baixo apetite pelas compras por parte dos recriadores e invernistas, informam as consultorias do setor.

O avanço do período mais seco, além da forte onda de frio registrada em grande parte das regiões brasileiras, abriu espaço para ajustes negativos nos preços entre todas as categorias de macho e fêmea, destaca a IHS Markit.

“As quedas nos preços visaram garantir um fluxo minimamente consistente de negócios, já que há muita morosidade no mercado de reposição”, observa a IHS.

Paralelamente, o maior volume de bezerros desmamados chegando ao mercado em função do período de vacinação contra aftosa também gera um ambiente de preços mais frouxos, acrescenta a consultoria.

Segundo a IHS, durante a semana, foram registradas fortes quedas nos preços dos animais de reposição negociados nas regiões do Mato Grosso do Sul e de Goiás.

SAIBA MAIS | Temperaturas sobem um pouco, mas frio permanece no fim de semana

“O longo período seco em ambos os Estados, além da chegada da frente fria, trouxe impactos negativos aos pastos, intensificando a oferta de animais jovens ao mercado”, relata a IHS.

No Mato Grosso, continua a consultoria, a pressão baixista foi minimizada nesta semana pela melhora no fluxo de negócios, com uma maior presença de confinadores.

Entre as praças da região Sudeste, os preços da reposição também cederam, sobretudo em São Paulo e Minas Gerais, também refletindo o avanço de ofertas.

De acordo com dados da Scot Consultoria, ao longo desta semana, as cotações no mercado brasileiro de reposição, considerando o valor médio de todas as categorias de machos e fêmeas pesquisados, recuaram 0,7% em relação ao valor médio da semana anterior.

FIQUE POR DENTRO | Acompanhe os negócios do mercado de reposição no Jornal de Leilões

Nesta semana, a queda foi puxada pelos machos, com recuo de 0,8% na média de todos os Estados e categorias, frente a queda de 0,6% para as fêmeas, considerando a mesma comparação.

“A maior oferta de bezerros chegando ao mercado tem pesado sobre as cotações desta categoria”, informa a Scot.

Compartilhe
WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.