Pequenos frigoríficos recebem ajuda para exportar

Trading lhes oferece apoio logístico e burocrático para participar de um mercado lucrativo, hoje dominado pelos grandes

“Os grandes frigoríficos são estruturados; não precisam da gente”. Assim Radah Saleh, sócio-fundador da Ramax Trading, empresa especializada em exportação de carne bovina, justifica a opção da empresa pelos pequenos e médios frigoríficos, com os quais mantém parceria, fazendo uma espécie de “ponte” com clientes externos. A Ramax tem escritórios em São Paulo e no Líbano, devendo contar, em breve, com uma representação nos Unidos Unidos.

Continue a leitura após o anúncio

Conforme explica Magno Gaia, outro sócio-fundador da trading, os pequenos frigoríficos brasileiros exportam pouca carne bovina porque têm medo de se aventurar em um negócio que não dominam. Receiam calotes, não sabem cumprir todas as exigências dos países importadores e temem não conseguir resolver os problemas que eventualmente surgem durante o processo de exportação, devido a questões culturais ou falta de domínio do idioma. A Trading intermedia o negócio, reduzindo custos com pessoal, e ainda antecipa o pagamento para o frigorífico. Veja reportagem completa na edição de fevereiro da Revista DBO.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO