Reposição segue firme nas praças pecuária

Valores do bezerro oscilam entre R$ 12/kg e R$ 14/kg  

Nessa semana, o mercado de reposição operou com preços aparentemente mais acomodados entre algumas praças pecuárias, sobretudo depois das baixas verificada no mercado de boiada gorda, informa a IHS Markit.

Apesar do registro de chuvas em praticamente todo o território nacional contribuir para o bom desenvolvimento das pastagens e, ao mesmo tempo, incentivar um posicionamento mais agressivo dos recriadores nas aquisições, o fluxo de comercializado se mostrou aparentemente mais esparso ao longo desta última semana de novembro, com os compradores à espera de melhor definição na arroba do boi gordo.

Segundo a IHS, a ocorrência de negócios a valores acima dos patamares atuais foi esparsa, uma vez que a ocorrência de leilões foi pequena nesta semana em função do período final para vacinação do gado contra aftosa.

No Brasil, apesar da baixa ocorrência de leilões, os preços dos animais de reposição seguem firmes, e a perspectiva de um ciclo bom para a pecuária para o próximo ano incentiva as aquisições dos recriadores, sobretudo pela possibilidade do forte fluxo da demanda externa pela carne bovina brasileira, destaca a IHS.

Os preços da reposição seguem firmes principalmente nos estados de Mato Grosso, Goiás Minas Gerais e São Paulo. Nas negociações dos bezerros, existem registros de diversas vendas realizadas entre R$ 12/kg e R$ 14/kg nessas praças pecuárias, informa a consultoria.

No Mato Grosso do Sul, os preços seguem igualmente firmes, embora haja relatos isolados de negócios com fêmeas a preços ligeiramente mais baixos. O fluxo das vendas segue consistente.

No Pará, Tocantins e Rondônia, a oferta ainda é mais enxuta, e o nível de demanda é suficiente para sustentar os preços locais em ambiente firme, observa a IHS. Nesses Estados, as compras de bezerros ocorrem entre R$ 11,50/kg e R$ 13/kg. “O destaque nacional segue sendo o mercado dos animais menos erados, voltados à engorda nas pastagens do período de safra, destaca a IHS.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Sou pecuarista e esse frigorífico é meu

Leia a Revista DBO que encerra o ano de 2020. Ela conta a mais nova façanha da Cooperaliança, a primeira cooperativa a verticalizar a cadeia da carne bovina, além de trazer outras 25 reportagens e artigos.

Sou pecuarista e esse frigorífico é meu

Leia a Revista DBO que encerra o ano de 2020. Ela conta a mais nova façanha da Cooperaliança, a primeira cooperativa a verticalizar a cadeia da carne bovina, além de trazer outras 25 reportagens e artigos.

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.