Senador retira projeto de lei sobre o exercício da profissão de zootecnista

Pedido de retirada de tramitação no Senado Federal do PL 1428/2021 foi formulada pelo próprio autor da matéria, o senador Zequinha Marinho (PSC-PA)

O senador Zequinha Marinho (PSC-PA) decidiu retirar, em caráter definitivo, o Projeto de Lei (PL) 1428/2021 que tratava do exercício da profissão de zootecnista. A solicitação para a retirada do projeto ocorreu na segunda-feira, 17 de maio.

“Diante das manifestações de vários interessados na matéria, entendemos, por oportuno, reanalisar o projeto”, justificou o parlamentar, em requerimento destinado ao presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (DEM-MG).

A proposta do PL 1428/21 alterava a Lei nº 5.550, de 4 de dezembro de 1968, visando estabelecer condições para o exercício da profissão de zootecnista e definir suas atividades e atribuições profissionais.

A consulta pública encerrada sobre a matéria mostrou que a maioria (30.367 votos) era contra o projeto de autoria do senador paraense; o resultado final também apontou 23.381 votos a favor do PL 1428/2021.

SAIBA MAIS | Projeto de lei sobre a atuação de veterinários e agrônomos em funções de zootecnista divide opiniões; OUÇA 🎧

Em nota publicada em sua página na internet, a Associação Brasileira de Zootecnistas (ABZ) disse que recebeu com serenidade a notícia do pedido de retirada de tramitação do PL 1428/2021.

“Nós, Zootecnistas, não estamos em cenário de guerra, ou de nós contra os médicos veterinários e engenheiros agrônomos e demais profissões inseridas no contexto da criação e produção animal. Estamos sim em um processo de construção em que oportunamente a inverdade, as fakes news e as tentativas de desconstrução da verdadeira compreensão do PL prevaleceram. Se houve a apresentação de PL é porque alguma coisa não caminha de forma adequada ao interesse da sociedade e em particular para o ambiente de trabalho dos profissionais Zootecnistas, cabendo à instituição que congrega e o representa articular-se para apresentação de projetos que busquem o devido tratamento”, destacou a ABZ (leia a nota, na íntegra, no site da entidade)

No mês passado, o Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) já havia manifestado o seu posicionamento em relação ao projeto.

“No intuito de evitar conflitos futuros e propiciar uma redação que, além de não deixar margem à interpretação, garanta o pleno exercício da profissão aos zootecnistas, médicos-veterinários e engenheiros agrônomos, solicitamos de V. Exa. que proceda a retirada de tramitação do PL nº 1428/21”, pontuou presidente do CFMV, Francisco Cavalcanti de Almeida, em ofício enviado ao senador em 23 de abril.

No texto, o conselho – responsável por fiscalizar, orientar, supervisionar e disciplinar a Medicina Veterinária e a Zootecnia – exprime surpresa por não ter sido envolvido na discussão a respeito da proposta de alteração da redação da lei que rege a profissão de zootecnista no Brasil.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Boi-safrinha de cara nova

CONFIRA os destaques da edição de outubro da Revista DBO; na capa, as novidades deste versátil sistema de produção

Boi-safrinha de cara nova

CONFIRA os destaques da edição de outubro da Revista DBO; na capa, as novidades deste versátil sistema de produção

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.