Tereza Cristina: China quer investir em 4 usinas de açúcar no Brasil

Ministra negocia a ampliação da pauta exportadora brasileira para o mercado chinês, com a inclusão de produtos como caroço de algodão e miúdos suínos
Reunião da ministra Tereza Cristina com Cofco, maior processador de alimentos da China. Foto: divulgação/Mapa

A Cofco, maior processador de alimentos da China, pretende investir em quatro plantas de açúcar no Brasil. A informação é da ministra da Agricultura, Tereza Cristina, que está em Pequim, e se reuniu com o presidente da estatal, Jun Lyu.

Conforme comunicado do ministério, ficou acertada a criação de um grupo de trabalho para debater uma política sobre o comércio de açúcar e etanol entre os dois países.

Continue a leitura após o anúncio

Na China, a ministra Tereza Cristina destacou que o Brasil tem condições de fornecer cada vez mais produtos agropecuários de qualidade para o mercado chinês, entre eles milho, sorgo, gergelim e amendoim. De acordo com a ministra, o Brasil negocia a ampliação da pauta exportadora, com a inclusão de caroço de algodão, proteína concentrada de soja, material genético avícola, melão, uva e miúdos suínos.

Outro assunto discutido foi infraestrutura. Tereza Cristina propôs que os chineses invistam também em projetos de logística no Brasil, como ferrovias e portos, principal gargalo para o escoamento da produção agropecuária nacional.

Jun Lyu ressaltou a importância da agricultura brasileira para o mundo e confirmou que estará no Brasil, em novembro, junto com a comitiva do presidente chinês, Xi Jinping, para a Cúpula do Brics.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO